20Agosto2018

NOTÍCIAS SAÚDE Saúde do Viajante: Preparativos para a viagem
whatsSap-do-portal-novo-numero

farmacias-de-plantao

Saúde do Viajante: Preparativos para a viagem

Saiba quais vacinas e cuidados preventivos para os períodos de estadia

Sade-do-Viajante-Preparativos-para-a-viagem

Cuidados gerais

. Para ter uma estadia segura e saudável no Brasil, informe-se com antecedência sobre os destinos dentro do país, pois você poderá encontrar diferenças de clima e nos hábitos alimentares e culturais;

. Ao decidir seu roteiro, planeje as atividades de interesse e tome medidas preventivas de saúde;

. Conheça o local para onde vai viajar. Saiba se há risco de doenças e necessidade de vacinas ou outras medidas preventivas;

. Evite viajar doente;

. Procure seu médico, preferencialmente, entre 4 e 8 semanas antes da viagem para informar seu roteiro. Peça orientações sobre cuidados para proteção contra doenças e lesões;

. Você pode ter dificuldade ou não encontrar os medicamentos que utiliza habitualmente durante a viagem. Peça orientação ao seu médico sobre quais medicamentos e em que quantidade deve levar durante a viagem, incluindo a bagagem de mão;

. Acondicione os medicamentos de acordo com as normas do fabricante e acompanhado da caixa e bula originais;

. Alimente-se antes de viajar. Coma o que está acostumado, evitando gorduras, pois podem causar mal-estar durante a viagem;

. Carregue com você os seus documentos de identificação, de preferência em inglês e português, com informações de contatos pessoais, tipo sanguíneo, se tem alergias, diabetes ou outras doenças que possam requerer particular atenção;

. Siga as regras exigidas pelas companhias aéreas para o transporte de objetos e líquidos;

. Se você sentir alteração em seu estado de saúde na viagem, avise aos tripulantes;

. Toda gestante deve consultar seu médico antes da viagem, pois estará sujeita a vários riscos e a viagem pode afetar sua segurança e conforto;

. Antes de viajar consulte a empresa de transporte sobre as regras específicas para gestantes.

Vacinas

. Orientações para a Saúde do Viajante

.. Viagens para áreas com recomendação de vacinação contra febre amarela no Brasil:

A vacina febre amarela é indicada para residentes e/ou viajantes que se destinam às Áreas com Recomendação de Vacinação (ACRV), com pelo menos 10 dias de antecedência da data da viagem, no caso de nunca ter recebido a vacina antes. O prazo de 10 dias não se aplica no caso de pessoas que tenham sido vacinadas anteriormente.

Confira a Lista dos municípios com recomendação para vacinação contra febre amarela no Brasil.

.. Estrangeiros que irão visitar o Brasil:

No Brasil não há obrigatoriedade de comprovação vacinal para entrada no país, no entanto, o Ministério da Saúde do Brasil recomenda que os turistas internacionais atualizem a sua situação vacinal previamente à chegada ao Brasil, conforme as orientações do calendário de vacinação do país de origem ou residência.

.. Pessoas que irão se deslocar para outro País:

Para viagens internacionais, a recomendação é de acordo com os países a serem visitados. Alguns países exigem dos viajantes o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) para o ingresso em seu território. Para a emissão do CIVP, o viajante deverá procurar os Centros de Orientação ao Viajante, levando o seu Cartão de Vacinação e um documento de identificação oficial com foto.

Para maiores informações, o viajante deverá consultar o site da Anvisa, para avaliação da necessidade de vacinação atualizada nos últimos dez anos, pelo menos 10 dias antes da viagem.

Prevenção contra malária

. Antes de viajar consulte as áreas que apresentam registros de casos de malária durante todo o ano (área endêmica ou de transmissão de malária);

. No Brasil, a transmissão concentra-se na Região Amazônica, composta pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins;

Clique e veja o mapa de risco dos estados.

. Em áreas de transmissão de malária, é fundamental que o viajante tenha conhecimento sobre o horário de maior atividade de mosquitos vetores de malária, do pôr-do-sol ao amanhecer;

. Use roupas claras e com manga longa, durante atividades de exposição elevada;

. Aplique repelente nas áreas expostas da pele, seguindo a orientação do fabricante. . Em crianças com idade inferior a dois anos, não é recomendado o uso de repelente sem orientação médica;

. Em áreas de transmissão de malária é imprescindível que o viajante fique atento ao surgimento de sintomas da doença, como febre, dor no corpo e dor de cabeça;

. Em caso de manifestação de algum sintoma da doença, procure uma unidade de saúde mais próxima, o ideal é que este atendimento seja feito o quanto antes, em até 48 horas após os primeiros sintomas;

. O Brasil conta com uma rede pública de saúde estruturada para diagnosticar e tratar os pacientes, de forma oportuna e adequada;

Consuma alimentos e bebidas de forma saudável

. Evite consumir alimentos cujas condições higiênicas, de preparo e acondicionamento, são precárias; Evite alimentos crus ou mal cozidos, principalmente os frutos do mar;

. Alimentos embalados devem conter no rótulo a identificação do produtor, data de validade e a embalagem deve estar íntegra;

. Durante o turismo rural, dê preferência aos alimentos que podem ficar sem refrigeração e não estraguem com o calor;

. Caso tenha diarreia e vômitos por conta da ingestão de alimentos e bebidas, é preciso cuidado redobrado com a desidratação. Recomenda-se a ingestão de sal de reidratação oral, disponibilizado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde. As bebidas esportivas não compensam corretamente as perdas e não devem ser utilizadas para tratamento de doença diarreica.

Estrangeiros que irão visitar o Brasil

.Não há obrigatoriedade de comprovação vacinal ou profilaxia para entrada no Brasil, no entanto, o Ministério da Saúde recomenda que os turistas internacionais atualizem a sua situação vacinal previamente à chegada ao país, conforme as orientações do calendário do país de origem ou residência, e em especial, as vacinas febre amarela, poliomielite, sarampo e rubéola.

Portanto, viajantes, delegações e atletas procedentes ou em transito de Angola e da República Democrática do Congo devem ter o CIVP com data de vacinação com pelo menos 10 dias anteriores à viagem.

Pessoas que irão se deslocar para outro País

. Para viagens internacionais, a recomendação é de acordo com os países a serem visitados. Alguns países exigem dos viajantes o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) para o ingresso em seu território. Para a emissão do CIVP, o viajante deverá procurar os Centros de Orientação ao Viajante, levando o seu Cartão de Vacinação e um documento de identificação oficial com foto. Para maiores informações, o viajante deverá consultar o site da Anvisa, para avaliação da necessidade de vacinação atualizada nos últimos dez anos, pelo menos 10 dias antes da viagem.

Redação Portal Linhares Em Dia 


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Se achar algo que viole os TERMOS DE USO, denuncie. Leia as PERGUNTAS MAIS FREQUENTES para saber o que é impróprio ou ilegal. 

Curta a página do LINHARES EM DIA no Facebook e siga nosso perfil no Twitter.