19Agosto2018

NOTÍCIAS POLÍTICA Intervenção militar: "É um assunto do século passado", diz ministro
whatsSap-do-portal-novo-numero

farmacias-de-plantao

Intervenção militar: "É um assunto do século passado", diz ministro

Sérgio Etchegoyen declarou que não vê sentido uma intervenção militar no país

Interveno-militar---um-assunto-do-sculo-passado-diz-ministro

O governo federal entende como democrático o clamor de parte da população por uma intervenção militar no país. Mas rechaça a possibilidade de o país voltar a um regime militar. O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, Sérgio Etchegoyen, disse que o tema é um “assunto do século passado”.


Fique EM DIA com notícias relacionadas à POLÍTICA.

Mulheres são apenas 13% do total de candidatos eleitos no Brasil, aponta estudos

Arquivado processo da CPI do Lixo contra o Prefeito de Aracruz, Jones Cavaglieri


General da reserva do Exército, Etchegoyen declarou que não vê sentido uma intervenção militar no país. E disse que, entre os militares, o entendimento é semelhante. “Vivemos no século 21. Meu farol que eu uso para me conduzir é muito mais potente do que o retrovisor. Não vejo nenhum militar ou membro das Forças Armadas pensando nisso”, declarou.

O ministro entende o clamor de parte da população pelas Forças Armadas. Ele reconhece que são instituições com credibilidade de"“mais de 80%” junto à população e que atende a problemas nas mais diversas áreas, como segurança pública, transporte e assistência à saúde nos locais mais distantes do país. Mas fez duras críticas a quem entende que os militares devam ter uma atuação além das vias constitucionais. "Se isso inspira em alguém o sentimento além de suas funções constitucionais, talvez essas pessoas voltassem mais à mediocridade do que ao sucesso", criticou Etchegoyen.

Para o ministro, os pedidos de volta a intervenção é um sinal de que as gestões políticas erraram. Mas ele prega que tudo seja solucionado no diálogo e na democracia. "(a intervenção militar) É um assunto do século passado. Uma pergunta que, do ponto de vista pessoal, não vejo mais nenhum sentido de perspectivas do passado político, dada a maturidade do povo brasileiro. Mas ainda existem algumas pessoas que acham que essa alternativa é possível. Era importante termos ideia e saber ‘por que’. Para saber onde nós, que fazemos política, erramos", ponderou.

Redação Portal Linhares Em Dia

Por Correio Braziliense


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Se achar algo que viole os TERMOS DE USO, denuncie. Leia as PERGUNTAS MAIS FREQUENTES para saber o que é impróprio ou ilegal. 

Siga-nos no FacebookTwitter e YouTube.

Convidamos você a fazer parte dos nossos canais nas redes sociais e navegar pelo nosso Portal de notícias Linhares Em Dia.