20Outubro2018

NOTÍCIAS GERAL Sejus divulga vencedores do Prêmio Humaniza 2017
e-mailmarketing082015

farmacias-de-plantao

Sejus divulga vencedores do Prêmio Humaniza 2017

Entre os semifinalistas estavam oito unidades prisionais, saiba quais foram os ganhadores

Sejus-divulga-vencedores-do-Prmio-Humaniza-2017

De casa nova, a cerimônia do Prêmio Humaniza 2017 foi realizada nesta quinta-feira (12), no Palácio da Cultura Sônia Cabral, no Centro de Vitória. Na ocasião, foram revelados os ganhadores da premiação, que homenageia servidores, unidades prisionais e projetos que contribuem para a humanização do sistema prisional.


Fique EM DIA com notícias relacionadas à GERAL.

Cesan negocia o controle do tratamento de água e coleta de esgoto em Linhares, São Mateus e Aracruz

Ministério Público pede explicações à Escelsa sobre redução de locais para pagamentos


Entre os semifinalistas estavam oito unidades prisionais, disputando a categoria Gestão Humanizadora, e 11 servidores, na categoria Atitude Humanizadora. Já a categoria Projeto Humanizador contou com 21 iniciativas concorrentes. No total, a premiação recebeu 58 inscrições válidas.

Entre os servidores, o primeiro lugar ficou com Luciano Manenti, do Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL). Já entre as unidades prisionais, a Penitenciária Agrícola do Espírito Santo (Paes) venceu a disputa na categoria Gestão Humanizadora. E entre os projetos humanizadores, a primeira colocação foi da inciativa “Doando Sorrisos”, do Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL).

Além dos três primeiros colocados, também foram conferidas duas menções honrosas por cada categoria. A seleção foi feita por uma banca julgadora formada por pesquisadores e especialistas em diversas áreas como políticas públicas e sociais.

O vencedor de cada categoria recebeu um troféu do Prêmio Humaniza. Eles também ganharão um equipamento eletrônico (data show) e terão um registro de elogio em seu histórico funcional. O segundo e o terceiro lugares de cada categoria também receberam um troféu como forma de reconhecimento pelo trabalho humanizador.

Cerimônia

A solenidade de entrega do Prêmio Humaniza 2017 contou com a participação do secretário de Estado da Justiça, Walace Tarcísio Pontes, e dos subsecretários Alessandro Ferreira de Souza (Assuntos do Sistema Penal), Isabela Finamore Ferraz (Assuntos Administrativos) e Ailton Xavier (Controle e Suporte).

Também participaram da cerimônia a juíza e coordenadora das Varas Criminais e de Execuções Penais, Gisele Souza de Oliveira, a juíza Graciela Henriques, da Vara de Execução Penal de Vila Velha, e o promotor de Justiça, César Ramaldes. Servidores das unidades prisionais e de diversas áreas administrativas da Sejus também prestigiaram o evento.

A cerimônia de premiação também contou com a participação de um grupo musical formado por servidores da Sejus. A banda foi formada pelos servidores Arione Alves, Diego Foletto de Queiroz, Gudierrys Santos Furlan, Jeferson Soares Motta, Levi Santos Pereira, Maxwel Neves de Sá e Queila Rosa de Souza Mercês.

Em seu discurso, o secretário Walace Tarcísio Pontes ressaltou que a sociedade espera da Sejus não apenas que mantenha as pessoas condenadas segregadas, mas que prepare essas pessoas para que possam retornar à sociedade. Pontes também agradeceu aos servidores por ajudarem a cumprir essa missão.

“Esse prêmio cristaliza um movimento que a Sejus vem fazendo nos últimos anos, trabalhando de forma mais assertiva as assistências previstas na Lei de Execução Penal. Para cumprir sua missão de promover a ressocialização, a secretaria precisa de servidores empenhados, conscientes de seu papel. Que tenham um olhar humanizado para entender as demandas dos detentos e analisar como é possível atendê-las para que possamos, efetivamente, recuperar essas pessoas e reinseri-las na sociedade”.

Já a presidente da Coordenação Executiva do Prêmio Humaniza, Maria Jovelina Debona, destacou que os servidores e práticas premiados são bons exemplos do trabalho de ressocialização realizado pela Sejus. “Eles demonstram que, com sabedoria e ética, é possível desenvolver ações e projetos que contribuem para a honrosa e árdua empreitada de ressocializar as pessoas privadas de liberdade”.

Premiados

A diretora do Centro Prisional Feminino de Colatina (CFPCOL), Maria Aparecida de Freitas Albuquerque, que venceu na categoria Projeto Humanizador, falou sobre a iniciativa que consiste na produção e doação de brinquedos e objetos decorativos a orfanatos, asilos e hospitais.

“O projeto Doando Sorrisos surgiu a partir de uma conversa com a equipe visando atender a um público em situação de vulnerabilidade social. É muito gratificante quando fazemos a entrega dos brinquedos e objetos produzidos pelas internas. Saímos sempre mais fortes e transformados”.

Já a diretora da Penitenciária Agrícola do Espírito Santo (Paes), Leizielle Marçal Dionízio, vencedora na categoria Gestão Humanizadora, ressaltou que o prêmio é um reconhecimento de que a equipe da unidade está conseguindo cumprir a missão de ser instrumento de transformação na vida dos internos.

“Essa é uma missão que considero muito importante. Dedico esse troféu a toda a equipe que realiza esse trabalho diariamente na unidade. Esperamos estar aqui todos os anos de alguma maneira e, assim, saber que estamos contribuindo para uma sociedade mais humanizada, mais justa”.  

O servidor do Centro Prisional Feminino de Colatina (CPFCOL), Luciano Manenti, vencedor na categoria Atitude Humanizadora, também agradeceu aos colegas de trabalho e ressaltou que o resultado obtido só foi possível pelo trabalho feito em conjunto e pelas condições de trabalho da unidade. “Essa vitória é um reconhecimento e uma honra para cada um que está aqui, seja primeiro, segundo ou terceiro lugar. Somos todos vencedores”.

VENCEDORES DO PRÊMIO HUMANIZA 2017

PROJETO HUMANIZADOR

1º LUGAR

DOANDO SORRISOS

Centro Prisional Feminino de Colatina

2º LUGAR

CONTADOR DE HISTÓRIA CÁ ENTRE NÓS

Penitenciária Estadual de Vila Velha V

3º LUGAR

REABILITARTE

Penitenciária de Segurança Média I

MENÇÃO HONROSA

É PRECISO SABER VIVER

Centro de Detenção Provisória da Serra

SUSTENTÁVEL FÁBRICA DE SONHOS

Penitenciária Agrícola do Estado do Espírito Santo

GESTÃO HUMANIZADORA

1º LUGAR

Penitenciária Agrícola do Estado do Espírito Santo

2º LUGAR

Centro Prisional Feminino de Colatina

3º LUGAR

Penitenciária Regional de Linhares

MENÇÃO HONROSA

Penitenciária de Segurança Média I

Penitenciária Regional de Barra de São Francisco

ATITUDE HUMANIZADORA

1º LUGAR

LUCIANO MANENTI

Centro Prisional Feminino de Colatina

2º LUGAR

ZINALDO MACEDO BORGES COSTA

Centro de Detenção Provisória da Serra

3º LUGAR

SILVIA MOREIRA FRANCO GARCIA

Gerência de Educação e Trabalho

MENÇÃO HONROSA

LEYLA CRISTINA ROSA AMORIM

Gerência de Educação e Trabalho

MÔNICA TAMANINI

Gerência de Reintegração Social e Cidadania.

Redação Portal Linhares Em Dia


SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Se achar algo que viole os TERMOS DE USO, denuncie. Leia as PERGUNTAS MAIS FREQUENTES para saber o que é impróprio ou ilegal. 

Siga-nos no FacebookTwitter e YouTube.

Convidamos você a fazer parte dos nossos canais nas redes sociais e navegar pelo nosso Portal de notícias Linhares Em Dia.