A FESTA DE CABOCLO BERNARDO


Entre 1887 e 1914 Caboclo Bernardo se tornou herói, foi homenageado pela Corte Imperial, voltou e morreu em Regência Augusta. De 1914 até hoje sua figura foi reconhecida, oficialmente, pelo município e ganhou espaço no panteão dos personagens culturais e populares do imaginário da população. Há mais de vinte anos Tia Mariquinha organiza, com o apoio público e a colaboração da comunidade local, a Festa de Caboclo Bernardo. A festa acontece sempre no primeiro final de semana de junho, data da morte do herói. O ponto alto da homenagem é o encontro das bandas de congo que tomam as ruas da Vila e fazem, com muita música e alegria, uma confraternização onde a expressão cultural, genuinamente capixaba, tem o papel principal.

Além de congo o forró é o outro ritmo que domina a Vila. Já é de praxe o dia amanhecer ao som de sanfona, zabumba e triângulo. Esse fator acaba gerando comparação com outra vila famosa: Itaúnas. O estilo rústico e o forró são marcas nas duas vilas, enquanto Itaúnas tem as dunas, Regência tem o Rio Doce, que trás o verde e enriquece a fauna; diversos animais são encontrado na região, que é tem proteção ambiental permanente.

Essa data já faz parte do calendário cultural de Linhares, e tem ganhado mais força nos últimos anos devido à participação, cada vez maior, da população linharense. Houve um tempo em que os freqüentadores da Vila eram os surfistas que aproveitavam o mar propício ao surfe. Hoje, além de surfistas existem admiradores do clima, da natureza e da cultura que Regência possui. Muitos atuais frequentadores conheceram o local através da Festa de Caboclo Bernardo.